Todo dia, hoje, sempre. Dia Internacional da Mulher. Dia de Luta.





 

Por onde começamos, de onde viemos? Dia da Mulher. Estamos em guerra (estamos em guerra). Perdidos mais uma vez. Sempre. Dia da mulher. Não sabemos os fatos, as origens, as curvas, os algoritmos devoram cada signo. Mil pesos. Nenhuma medida. Imagens. Dia-da-mulher. Pra que lado olhar, quando, até quando, leitora? Dia da mulher. Dia da mulher. Dia da mulher. Queremos luta. Mais luta. Dia da mulher!! Por um outro mundo, outro mundo e outras lógicas, mais lógicas, mais mitos, mitos primevos, mais passagens, uma ao menos. Dia internacional da mulher. Tanto carregam. Tanto resistem. Chamemos logo a mulher de infinito ou Universo, a editora aqui que dê seu jeito. Universo Mulher. O Universo é mulher, não é preciso pensar muito. Atrapalha o fluxo (Aprendemos a pensar? Nos falta [a todos]o feminino em conta, integrado). A revolução. Ela. A mulher última. Todo o resto passa. Celebremos! Mais dias. Punhos inquietos. Que seja um dia pra cada mulher. É pouco. Doar toda a humanidade e a natureza de um grito só. Todos os dias. Quem aguenta? Dia da Mulher. Dia da Terra. Dia de Gaia. Um dia de força, reflexão, justiça, movimento. É longa a história, longa e sempre por aí. Honrar com vida o solo. A todas as mulheres, união, nenhum passo atrás, e por aqui um abraço nosso, especial, às incríveis mulheres da Guará, também as desenhadas, que fazem tudo isso acontecer. Nenhum passo atrás.








Seja parte do #TimeGuará




19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo